desenho narigudas e cabeçudos
5.9.08
eu devo ser a mãe mais bruta da história das mães.
enquanto leio relatos de mães angustiadas por deixarem os seus filhos nas creches e escolinhas, aqui a bruta não tem a mesma opinião.

a R. voltou à creche, para uma sala nova, com alguns coleguinhas novos, e outros que a acompanham desde o berçário.
depois das férias não é fácil, mas eu sou da opinião que a creche lhes faz muito bem.
organiza-lhes o dia, cria rotinas, convívio, tantas coisas boas que eu nem penso, por um minuto, que lhe possa ser prejudicial, por isso não me custa nada deixá-la lá, ainda que choramingue um bocadinho de manhã, à tarde encontro sempre uma menina feliz e sorridente.
será preciso mais?

na volta à creche só me preocupava a alimentação, porque a partir de agora é a comida do colégio, no refeitório.
é claro que o primeiro dia correu muito mal.
ao almoço nem uma colher lhe conseguiram dar.
ao lanche derem-lhe 2 papas, tal era a fome.

contei à pediatra.
e decidimos assim, à maneira antiga, como a minha avó fazia.
se não quer, não quer.
tudo bem, não se insiste.
mas ao lanche, aquilo que vai comer é o que recusou ao almoço, sem vacilar.
a fome é boa conselheira.

resultou.

até agora come tudo, na hora certa.

as crianças são muito espertas.
imaginem: se não quer sopa não come porque sabe que passadas umas horas lhe dão uma bela papa doce.
nem pensar.

resultou.

e ela está uma menina crescida.
Por cacau com pimenta rosa, às 20:04  ver comentários (3) comentar

mais sobre mim

eu

Setembro 2008
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10
11
13

14
15
16
17
18
19
20

21
27

28
29


subscrever feeds
blogs SAPO