desenho narigudas e cabeçudos
24.11.08

e aos quase quase 14 meses deu os primeiros passos.

 

foi o que lhe valeu este fim de semana.

 

eu e o pai ficámos tão delirantes que quase esqueciamos os 2 dias de birra atrás de birra!

 

é que são birras parvas, porque são momentâneas, birra, ri, birra, ri, birra birra, ri ri...

 

ai

 

 

Por cacau com pimenta rosa, às 16:06  comentar

De sofia a 25 de Novembro de 2008 às 14:30
14 meses, parabéns, parabéns!
Beijinhos,Sofia,Pedro e Joana

De Oficinas RANHA a 26 de Novembro de 2008 às 12:57
Pois, deve ser uma fase bem chata.
Eu proponho uma estratégia em fases para lidar com essas birras.
Na 1ª fase fazerem de conta que ela não está a fazer birra e continuarem a falar como se nada fosse.
Se a coisa continuar escolher um local da casa para ela ir chorar. A Alice é num boneco muito fofo que tem no quarto (a Rita diz-lhe, ficas aqui até estares mais bem disposta...). Um dos meus outros sobrinhos vai para hall de entrada ...

Olha Julieta, experimenta, pode ser que resulte... Mais do que tudo a birra é sinal de frustração , mas também pode ser tentativa de manipulação pq eles vêm que os adultos exasperam)

Beijinhos da Ana Cristina

De Oficinas Ranha a 30 de Novembro de 2008 às 09:51
Julieta, quando a Alice começou a fazer as suas birras, a bater com os pézinhos no chão, eu entusiasmei-a. «Filha, tens de chorar mais alto que assim os vizinhos não ouvem; deita-te no chão e bate também com as mãos e com os pés, é mais eficaz... aquele senhora ali ao fundo da rua ainda não percebeu que estás chateada...» Os conselhos de quem sempre ouviu dizer que em miúda fazia muitas birras (ou seja, eu), ainda hoje dão resultado. A gajinha fica danada, de sobrolho franzido e diz «não!« e pára de chorar - pode tentar outra patifaria qualquer, mas pára aquilo...
Mais ideias: a da "vaca" (o sítio para sentar) dá tanto mais resultado quanto eles percebem o que se quer. Mas muitas vezes não dá para esperar e, mesmo que ainda não percebam, paciência. «Vais para a tua vaca para pensares na razão dessa birra, para pensares porque é que te estás a portal mal. Se queres chorar, vais para a vaca, nós aqui estamos muito bem e não queremos aborrecer-nos.»
E, claro, às vezes, quando aquilo é pura frustração, também se senta no colo e se embala a peste, dizendo-lhe em segredo que se gosta muito dela, que ela pode chorar à vontade que nós não vamos embora nunca.
Ler também ajuda, pelo menos a mim, principalmente o Brazelton, o génio cá de casa...
Enfim, várias ideias, pode ser que alguma resulte, não há como experimentar... Beijinhos grandes de paciência, Rita

mais sobre mim

eu

Novembro 2008
D
S
T
Q
Q
S
S

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
11
12
13
14
15

16
17
19
20
21
22

23
25
29



blogs SAPO